Olfato.

(dissertações)

Se o dia te correr mal, come um pêssego. Mesmo que não seja o mais doce do mundo, come-o. E pensa em todo o tempo que perdeste a lamentar-te por amargos de boca sempre que comeste pêssegos. Pensa em todos os sorrisos que desperdiçaste. Acaba de comer o pêssego. Saboreia-o até à última dentada. Se for suficientemente suculento, deixa que o sumo te escorra pelos pulsos, até se aproximar dos cotovelos. E se tiveres sujado a cara toda, melhor ainda. Ri que nem uma criança. Depois limpa-te. E sorri ao lembrar esses súbitos momentos de insanidade.
Esquece o pêssego e segue a tua vida. Vai cumprindo o plano que tinhas para o resto desse dia. E ao primeiro tropeção, leva a mão à cara e sente o cheiro que o pêssego lhe deixou. Lembra-te, então, que o Verão chega sempre. Pode chegar mais cedo ou mais tarde, mas chega. E com ele vêm os pêssegos maduros e doces. E quando eles chegarem, podes lambuzar-te a sério, porque a vida não é para comer de faca e garfo.


Comentários

Obrigada por me seguires :)

Vou seguir de volta, gostei!
Alice disse…
Encontrar o teu blog foi um acaso. Um acaso muito feliz.
Adorei e vou seguir, claro!