Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2011

Girará o meu mundo ao contrário de todos os outros?

Imagem
Há uma altura na nossa vida em que começamos a tomar a real consciência das coisas... Nessa altura, percebemos que as pessoas raramente são o que mostram ser, que muito do que é dado de boa vontade trás intenções escondidas, que não devemos pôr as mãos no fogo por (quase) ninguém e que as grandes pessoas não apregoam sê-lo.        A partir do momento em que tomamos consciência disto, achamos que não seremos mais levados por quimeras, que temos o controlo e que, a nós, nunca mais ninguém nos engana. O certo é que, ao mínimo descuido, somos apunhalados à retaguarda, traçam-nos a perna ou encaminham-nos ao abismo.        Somos como jogadores de cabra cega, aos quais se vendam os olhos para que, em vãs buscas, encontrem o procurado. Sabemos que jogamos às escuras, que tudo são enigmas cujo código se perdeu. Custa-nos crer nisto, acreditar que nada se dá por garantido e que, a qualquer momento, o nosso mundo pode esvaziar. Se isto acontece, esse tal mundo nunca nos pertenceu!

já lá vai

- Um capuccino com natas, por favor!
O dia está frio mas o sol continua a espreitar por entre as árvores. A esplanada no meio da cidade, sempre cheia de gente, parece hoje mais doce, mais silenciosa, mais minha! Envergo os meus óculos de sol e o meu cachecol de lã. Estou confortável, sentada numa daquela típicas cadeiras de metal, que normalmente me dão cabo das costas, a beber o meu capuccino quente. E penso... Começo a pensar... Lembro-me de cheiros que associo a momentos que, por sua vez, associo a pessoas, a lugares, a histórias e a sentimentos. Faço uma breve retrospectiva daquilo que têm sido os meus últimos meses e constato que muita coisa mudou. Já uso saltos altos e até ousei comprar uma saia (coisa impensável noutros tempos), mas não é disso que falo. Penso na forma como me encaro hoje, na forma como me refiro a mim própria e, mais, na postura que tenho perante os outros e perante a vida. As coisas mudaram! Percebi que só serei vítima, se fizer de mim vítima. Certifiquei-me d…

és mais que simples acaso

Imagem
Todos os dias, vidas se cruzam, olhares se trocam, abraços se oferecem, beijos se espalham, sorrisos se entregam, palavras se expulsam e pessoas se entrelaçam. A verdade é que o tempo passa e as pessoas se vão perdendo umas das outras, umas às outras e muitas vezes de si próprias. Aquele olhar, que naquele dia foi tão intenso, pode hoje ser só mais um olhar! Aquele abraço, que naquele dia nos aqueceu, pode hoje ser só mais um abraço! Aquele beijo, que naquele dia nos encheu a alma, pode hoje ser só mais um beijo! E assim sucessivamente. No entanto, há pessoas que recordamos indefinidamente, há vidas que mudam a nossa própria vida, há olhares que se eternizam na nossa memória, há abraços que são repetidos vezes sem conta, há beijos que nos fazem sentir como sendo únicos no mundo, há sorrisos que fazem parte do nosso quotidiano (mesmo que seja só na caixinha de recordações) e há palavras que ecoam sistematicamente nos nossos ouvidos.        E é isto que distingue aquilo que olham…

you know that i want you

Imagem
O coração palpita, o sangue fervilha nas veias, os músculos tremem, as maçãs do rosto puxam os cantos da boca, os olhos brilham, as palavras tropeçam e tudo aquilo que pode parecer muito errado, a toda a gente, é o mais correcto, o que faz mais sentido, o que traz mais felicidade, o que vale mais para mim!        Deixa-te ser meu, só mais uma vez… Mas deixa que essa vez seja para sempre! Vamos voltar àquele banco de jardim que nunca foi nosso mas nos pertenceu no primeiro momento! Eu volto a pôr aquele vestido, calço as mesmas sandálias, arranjo o cabelo da mesma forma, faço tudo igual, prometo!        Vem! Vem de vez!        Volta!        Eu digo-te (outra vez) que te amo e só preciso que te cales e que deixes que os teus olhos sorriam, não preciso de mais nada.       Entrelaça os teus dedos nos meus, aperta-me contra ti, faz de mim MULHER que HOMEM já tu és!