i'll give you everything


Dá-me o teu sorriso, dás? Não, não quero que o arranques e o transponhas para a minha cara, não é isso. Quero que o transportes todos os dias, quero que faças dele acessório quotidiano da tua face. Quero que o uses para continuares a levar-me ao pretérito, por vezes, incoerente que é a nossa história
Tapa, por instantes, o castanho-infinito dos teus olhos e... beija-me. Destapa-o agora. Vês o meu sorriso? Vês a felicidade que transparece dos meus olhos? É isto, é isto que eu quero de ti. Quero que me faças feliz como só tu sabes, só isso.
Há quem consiga fazer da vida um jogo de tabuleiro, a manipule ao seu jeito e lhe dê o movimento na hora e à velocidade que pretende. Eu não consigo, não sei se por não ter capacidades para tal ou, simplesmente, por apreciar demasiado a sua beleza ao ponto de não ser capaz de a distorcer de forma nenhuma. Sou apologista do destino, da forma aleatória que a vida tem de nos mexer, tal como marionetas. Mas, contraditoriamente, gosto de acreditar que há coisas que estão nas nossas mãos mudar, gosto de crer que o sonho comanda a vida e que querer é poder. 
E quanto a nós, eu ainda faço questão de marcar posição perante a vida, ainda levanto o braço para pedir palavra, ainda me chego à frente para agir, ainda acredito que a hei-de vencer pelo cansaço. Enquanto me restarem forças para a cansar...

Comentários

adriana isabel disse…
ensinas-me a escrever como tu? *-*
Anónimo disse…
LINDA!
Anónimo disse…
Mesmo lindo *.*

Sigo-te daqui em diante pois adorei e quero continuar a ler-te ^^